Rezenha Dracula de Bram Stoker 1992

Dracula de Bram Stoker

Este fim de semana assisti ao filme Drácula de Bram Stoker, lançado em 1992. Eu nunca tinha assistido, apenas ouvido falar (Assim como o caviar cantado comicamente por Zeca Pagodinho) e muito menos sabia que fosse uma adaptação do livro que deu origem, realizado pelo diretor consagrado Francis Ford Copolla. Enfim confira minha opinião sobre o filme.

Sempre admirei as histórias do Drácula, ambiente hostil da Transilvânia e como ele surgiu, entretanto me sentia órfão de nunca ter tido a oportunidade de assistir esta obra. Não poderia ser diferente nas mãos de Copolla, o filme tornou-se uma obra prima e conforme o tempo passa fica ainda melhor assisti-lo, uma vez que hoje somos apresentados a histórias já preparadas para satisfazer a “Geração Moranguinho” ou como são chamamos pelos cultos, “Geração Z”. Levado muito por obras boçais lançadas como a saga Crepúsculo ainda não havia assistido o Drácula, mas este fim de semana mudei minha concepção graças a deus (Acho errado usar esta expressão nesta frase) sobre os filmes de vampiro.

Uma dica que sempre levo comigo, nunca ler o livro antes de assistir o filme, isto é uma ordem que pode influenciar e muito na experiência, muitos leem a a obra antes de assistir o filme adaptado e em quase todos casos vêm a decepção, ora por falta de detalhes ou certas passagens, no meu caso faço exatamente ao contrário, assisto o filme, onde muitas vezes gosto pra caramba e depois vou conferir o livro onde em 101% dos casos possui mais detalhes e uma história mais ampla e instigante.

Pois bem, é um filme artístico, com interpretações fodidas dos atores Gary Oldman (Que interpreta o Drácula), a linda Winona Ryder (Elisabetha e Mina), Keanu Reeves (Harker) e Hopkings (O midiático Van Helsing), entre outros coadjuvantes que arrebentaram durante o longa e deixaram o filme melhor do que já é. Muitos que leram o livro criticaram pelo seu filme ser colorido demais e que há algumas controvérsias no amago dos personagens, principalmente no Van Helsing estar um “Porra Loka”, pois bem, não li o livro ainda então vou comentar do filme… Achei as transformações do Gary como Dracula sensacional, desde os primeiros minutos como um guerreiro Dracul, assim como o conde milenar persuadindo Keanu Reeves, depois como o príncipe em Londres (Acho que Johnny Depp bebeu desta fonte), e cada interpretação melhor que a outra. As cenas da fera, suas expressões ao ser pego abusando das mulheres são muito bem feitas, e para 1992 os efeitos em cima das criaturas e a cena dos morcegos e dos ratos são muito bem feitas.

3

Não sou um fã de romance e nem fazia ideia que este filme traria a tona um romance, mas eu fiquei surpreso com o romance epistolar criado e ambientado, que atravessou gerações e encarnações e a chama deste amor eterno que nunca se apagou até o ápice no final, onde muitas vezes provar o verbo amar é de uma forma cruel impedir que a sua amada(o) continue sofrendo. Achei sensacional.

Só ficam duas observações, porém muito importantes:

A primeira delas: NÃO ASSISTAM em hipótese alguma o novo Drácula, isso se já tiverem assistido ao de Bram Stoker, caso contrário, se já tiverem assistido a versão lançada em 2014, vocês são obrigados a apagarem este herege de sua mente assistindo ao Drácula de 1992 de Bram Stoker. Fará bem a você e não afetará em hipótese alguma sua honra por menor que seja. É mais uma daquelas obras para “Geração Moranguinho” que nem sangue deve ter e o Drácula deve brilhar…

A segunda delas: Fiquei curioso com o personagem Renfield, no filme ele está em um hospício e possui uma fixação pelo Drácula pra mim desconhecida pois no filme não explicam isso, não sei se foi um daqueles equívocos de adaptação, mas enfim, se alguém que ler este post puder me ajudar, ficaria grato.

E assistindo TV pouco tempo depois de terminar de assistir este filme levei um susto, estava passando um outro chamado “A garota da capa vermelha” com o Gary Oldman, e ele estava idêntico ao filme do Drácula, até com os trajes, achei até que coincidentemente o filme estava passando na TV era reprise em outro canal… rs

 

2

Anúncios

8 comentários sobre “Rezenha Dracula de Bram Stoker 1992

  1. Assisti esse filme muitas vezes, na época que foi lançado, também adoro filme de vampiro, gostei muito de sua critica, uma das melhores interpretações de Gary Oldman foi por esse filme que ele se tornou meu ator favorito.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Pingback: Rezenha Crítica Deixa Ela Entrar 2008 | Rezenhando

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s