Rezenha Crítica A Vida de David Gale 2003

Antes de Kevin Spacey  criar a intrínseca e eterna imagem de Frank Underwood pelo House of Cards, ele deixou valiosos legados pelas duas últimas décadas, verdadeiras obras primas da sétima arte. E seguindo a guinada, esta última semana pude finalmente conferir A Vida de David Gale, um filme não apenas surpreendente, muito intenso também, essa a sua melhor definição  .  Confiram a rezenha crítica de A Vida de David Gale.

Para suprir a falta de House of Cards  e a ansiedade pela sua quarta temporada que em breve vai sair, estou finalmente conferindo a filmografia menos conhecida do Kevin Spacey. Não que sejam piores, e acredite não passam nem perto de serem ruins, além dos excelentes e mais conhecidos Beleza Americana e Seven, arrisco-me a dizer que dependendo o ponto de vista ou gosto, os filmes menos conhecidos do Spacey podem até ser melhores que os seus mais conhecidos, mesmo que na época infelizmente não tiveram a evidência ou premiações devidas.

Vai aqui uma curiosidade, o Netflix quando foi criar sua primeira série de impacto, o House of Cards, fez uma pesquisa em seu algorítimo para definir o protagonista, e quem era o ator onde seus filmes tinham a melhor nota dos usuários no programa? Adivinhem? Kevin Spacey!

O filme aborda a vida de um professor de filosofia que está no corredor da morte, aguardando sua execução. Acusado de estuprar e assassinar uma ex-aluna, David chama a repórter Bitsey Bloom (Kate Winslet) em sua última semana de vida, para finalmente ouvir sua versão sobre o caso (Até então nunca tinha falado para a imprensa). Uma história inacreditável, envolvendo alcoolismo, a melhor amiga (Laura Linney), que está morrendo de leucemia, um advogado incompetente e um governador que adoraria vê-lo morto em virtude de sua  luta ativa contra a própria sentença de morte.

Uma narrativa com uma linha temporal quebrada, o filme te envolve desde os primeiros minutos com a misteriosa Bitsey (Kate Winslet) correndo desesperada. A forma como mancham a imagem de um professor cultuado, pai de família e o transformam em um verme é sensacional, sem forçar, ocorrendo no tempo certo. Os diálogos com citações filosóficas (Principalmente quando o próprio Gale discute consigo mesmo bêbado que pena deveria escolher, citando Sócrates em algum momento do filme, foi muito bem pensado).

O jornalismo investigativo está a flor da pele (Indiquei a um amigo jornalista o filme, espero que ele goste), pois a personagem Bitsey tem uma opinião formada sobre o criminoso, e conforme vai realizando a entrevista tudo vai alternando inclusive instigando-a correr atrás de provas que não o incriminassem com um curto espaço de tempo (3 dias). Uma loucura ensandecida, ainda mais porquê o filme foi rodado nas famosas cidades conservadoras do interior dos Estados Unidos da América.

Aqui temos um exemplo de filme bem dirigido e editado, em virtude de transcorrer com uma forma imparcial sobre o tema discutido durante o filme (Pena de Morte), mesmo o personagem principal sendo membro de um grupo de ativistas contra a Pena de Morte. Em certo momento mesmo se você é a favor da pena de morte, pode mos balançar um pouco, e vice versa, o filme consegue brincar com sua cabeça, achei muito interessante.

Nos créditos finais me deparo com o nome de Nicolas Cage na produção, fiquei surpreso, e depois comecei pesquisar por curiosidades, e descubro que ele quase foi o protagonista, assim como Nicole Kidman para o papel de Bitsey.

O filme é tão polêmico, que algumas cenas de protestos foi realizada com manifestantes de verdade que souberam das gravações  e praticamente invadiram-nas, o diretor amou, logicamente.

Fico meio limitado em comentar mais detalhadamente sobre, uma porquê apesar de ter seus 14 anos, é um filme pouco conhecido e qualquer coisa que eu possa dissertar a mais pode estragar a experiência de quem quiser assisti-lo. Então fica a dica, vale muito a pena. Te deixa por horas a fio refletindo sobre muita coisa. Fiquem apenas com esta citação:

“Cuidado com o que você deseja. Não pelo fato de não conseguir, mas pelo fato de não querer mais quando conseguir.”

Minha nota é 4/5.

E você o que achou do filme? Conte-nos para saber sua experiência. O seu comentário é a alma do Blog.

Confiram os meus filmes favoritos!

Leiam mais rezenhas críticas!

Siga-nos no WordPress – https://rezenhando.wordpress.com/
Siga-nos no Twitter – https://twitter.com/Birovisky
Curta no Facebook – https://www.facebook.com/rezenhandoaculturapopaz/
Inscreva-se no Youtube – https://www.youtube.com/channel/UCCfmjZm3KuEE-XsNhfBnqvQ

Anúncios

2 comentários sobre “Rezenha Crítica A Vida de David Gale 2003

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s