Rezenha Crítica Up: Altas Aventuras 2009

Indicação da patroa, e que me fez sentir velho quando vi o ano da animação, 2009, porque pra mim Up: Altas Aventuras não tinha nem 4 anos de vida. Fora isso, o arrependimento de não ter assistido antes a uma das melhores animações criadas até hoje me deixou pior do que a própria história poderia. Preparem os lenços, o choro é livre, seja de tristeza ou de alegria, confiram a rezenha crítica de Up: Altas Aventuras.

Up: Altas Aventuras é da Disney, mas não se engane, você só sabe que é dela por causa dos dizeres na introdução, pois não se assemelha a nada que eu lembre criado pelos estúdios do Mickey até então.

A animação foi inspirada em uma história real, só que diverge um pouco do que foi tratado no filme. Não são bem as mesmas histórias, só o fato de seus donos resistirem até onde conseguiram a verticalização urbana e o capitalismo desenfreado.

O primeiro ato já é um soco no estômago, começa prendendo você aos personagens centrais, o casal Ellie e Fredricksen, ledo engano, meio que propositalmente depois de lindas sequências mixando a transição da infância e adolescência até a terceira idade, eles matam Ellie, depois de todos os sonhos que tentaram realizar e algumas frustrações. Te deixa péssimo, mas eu acho que aí é o grande trunfo, onde conquistou muita gente e o “empurrão” que Fredricksen precisava para sair do marasmo e bolar um plano que era o sonho de ambos desde a infância, ir para as montanhas da Venezuela, e ele faz isso com sua casa amarrada a muitos balões.

A inclusão de asiáticos em tudo que é filme Hollywoodiano muitas vezes soa forçado, Russel, o menino que aparece para “infernizar” Fredricksen até o fim do filme tem uma história com um desfecho lindo, entretanto sua aparência e vozes chegam a perturbar o filme todo, se essa foi a intenção, parabéns, conseguiram.

O desenvolvimento e final tem seus altos e baixos e que causam risos em vários momentos e tensão em outros. Ocorrem algumas outras surpresas durante o decorrer do longa que não deixam a peteca cair.

Acho que estender-se sobre a história ou questões técnicas é chover no molhado, o mais importante é a mensagem que o filme transmite, que se resume em tentarmos realizar os nossos sonhos, pois assim como li em vários lugares pela minha curta vida, uma pessoa sem sonhos é uma pessoa que abdica da vida.  Apesar do clima melancólico e de tristeza que o filme transcorre, a superação de Fredricksen e sua perseverança para realizar o seu sonho, além do apoio familiar e paternalista (mesmo que inconsciente em boa parte do longa) que doa a Russel (em contrapartida Russel torna-se um dos motivos para Fredricksen continuar vivendo por algo) isso transforma Up: Altas Aventuras em uma das melhores animações já feitas.

Minha nota é 5/5.

E você o que achou do filme? Conte-nos para saber sua experiência. O seu comentário é a alma do Blog.

Confiram os meus filmes favoritos!

Leiam mais rezenhas críticas!

Siga-nos no WordPress – https://rezenhando.wordpress.com/
Siga-nos no Twitter – https://twitter.com/Birovisky
Curta no Facebook – https://www.facebook.com/rezenhandoaculturapopaz/
Inscreva-se no Youtube – https://www.youtube.com/channel/UCCfmjZm3KuEE-XsNhfBnqvQ

Anúncios

8 comentários sobre “Rezenha Crítica Up: Altas Aventuras 2009

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s