Rezenha Crítica Sete Minutos Depois da Meia Noite 2016

Mais uma indicação, desta vez de um dos meus melhores amigos.  Sou daqueles que ama quando indicam filmes, porque adoro indicar também, eu vou lá e assisto mesmo, passo até na frente dos que eu já tinha anotado para assistir, mesmo o filme sendo ruim (ou não !). Confesso que enrolei um pouco para assistir, e me arrependo. Além disso, todas as circunstâncias que envolvem a história do filme me deixaram bem mal no seu final, chorei duas vezes inclusive (falo mesmo!).  Não aconselho assistir acompanhado, este tipo de filme o melhor a fazer é assistir sozinho para chorar e refletir muita coisa, quase o julguei pela capa e não assisti, teria sido uma heresia incalculável. Se você já assistiu Ponte para Terabítia e Labirinto do Fauno com certeza vai gostar, confiram a rezenha crítica Sete Minutos Depois da Meia-Noite.

A história é sobre Conor é um garoto de 13 anos de idade, com muitos problemas na vida, “um garoto velho demais para ser uma criança e jovem demais para ser um homem”. Seu pai é muito ausente além de rejeitálo, a mãe sofre um câncer em fase terminal, a avó é uma megera que o odeia e ele é maltratado na escola pelos colegas.

Toda a noite, exatamente meia noite e sete (sete minutos depois da meia noite!) Conor tem o mesmo pesadelo, entretanto desde que o filme começa uma árvore em forma humana começa a conversar com ele, contando histórias trágicas em troca de uma história verdadeira de Conor. De início o menino exita, ainda sim a árvore forçadamente começa a contar suas histórias de vida, todas com finais trágicos causando um choque de sentimentos no garoto deixando-o bem confuso. As histórias são animadas como se fossem em aquarela,e são todas belíssimas, apesar dos desfechos.

A cada história somos imergidos em mundos fantásticos, totalmente diferentes um do outro conforme a história da árvore/monstro. O melhor de tudo é que a partir da segunda história começamos a notar que tudo que se passa ali na verdade é uma visão distorcida da vida de Conor e de uma forma bem implícita está a forma como ele deve agir para não continuar “se fudendo”, tudo, através da fantasia. Tanto que isso o próprio monstro deixa bem claro a Conor quando explica os reais motivos para sua aparição, que na verdade ele não veio para curar a mãe, e sim o menino. Muito foda!

Uma curiosidade é que Liam Neeson (Busca Implacável, Batman Begins, A Lista de Schindler) interpreta o monstro, jamais descobriria se não fosse ler as curiosidades. Outra atriz de peso é Sigourney Weaver (Alien) interpretando a vó de Conor. Falando em elenco, vamos ressaltar a interpretação do garoto Lewis MacDougall que interpretou Conor, toda emoção torna-se emocionante e ainda mais pessoal por causa de sua performance.

Como adiantei, é uma obra bem próxima de Labirinto do Fauno, onde nada ali fará você dar risada, é uma fantasia obscura e melancólica. Tanto que nos primeiros minutos se for assistir desinformado pode até confundir com um filme de terror.

A duração é perfeita, conseguindo equilibrar bem início, desenvolvimento e fim, e amigos, que final é esse? Na verdade durante o desenvolvimento já me escorreu uma lágrima em uma determinada cena bem complicada…

O monstro/árvore é um dos personagens mais conscientes que eu pude conferir até hoje, porquê ele consegue extrair algo muito importante que transcende a quarta dimensão e afeta até quem está assistindo. Conseguiu ir lá no âmago do garoto e logicamente também de quem já sofreu com algum ente querido e está assistindo a obra.

“Um dia você vai se lembrar deste dia e ficará mal por não ter dito nada. Mas quero que se lembre que ainda que você nada tenha dito em voz alta, eu sei tudo o que você sempre quis dizer.”

Eu assisti semana passada e estou doido querendo reassistir, é aquele filme para assistir com várias pessoas diferentes e sempre emocionar-se. As últimas vezes que isso me ocorreu foi com Capitão Fantástico, A Vida Secreta de Walter Mitty e Os Intocáveis.

Minha nota é 5/5.

E você o que achou do filme? Conte-nos para saber sua experiência. O seu comentário é a alma do Blog.

Confiram os meus filmes favoritos!

Leiam mais rezenhas críticas!

Siga-nos no WordPress – https://rezenhando.wordpress.com/
Siga-nos no Twitter – https://twitter.com/Birovisky
Curta no Facebook – https://www.facebook.com/rezenhandoaculturapopaz/
Inscreva-se no Youtube – https://www.youtube.com/channel/UCCfmjZm3KuEE-XsNhfBnqvQ

Anúncios

8 comentários sobre “Rezenha Crítica Sete Minutos Depois da Meia Noite 2016

  1. Bela resenha acabei de ver o filme e fui caçar alguma opinião sobre. Concordo que o monstro é muito bem consciente, principalmente quando diz que todos temos o herói e o vilão dentro de nós, é uma sabedoria que eu fico tipo cara que foda. Quando vc falou aí na resenha que se não tiver informado pode pensar que é um filme de terror, foi exatamente oq eu pensei, ah se eu não soubesse já ia chamar o Rau com a canetinha rodando sozinha
    pelo chão…kkkk
    Enfim muito boa a resenha, o filme é realmente top, de se ver mais de uma vez.
    PS: segurei o choro pq tinha mais gente na sala…

    Curtido por 1 pessoa

  2. Eu estava céptico sobre o filme e não tinha certeza se ia assistir ou não…
    Fizeste-me ter vontade de ver. 🙂
    P.S. Se você usar mais de 15 tags num post, ele não aparece mais para os outros bloggers que não são seus seguidores, quando estes fazem pesquisas ou quando o WordPress indica outros posts no reader.
    Abraços!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s