Camping Caminho Caipira em Borborema

Caminho Caipira_0

Feriado de Nossa Senhora Aparecida e Dia das Crianças, o trabalho emendou o que isso significa? ACAMPAR! O engraçado é que analisando o histórico de acampadas, a maioria sempre foi justamente neste período. Se você acha que Borborema é apenas conhecida pela pesca e a variedade de ranchos e pesqueiros está enganado, o Caminho Caipira está aí para não me deixar mentir, um projeto de Agro-Ecoturismo onde é possível acampar, estar em contato com a natureza e consumir produtos 100% naturais, produzidos ali, na própria fazenda, além de curiosas trilhas pela região, descobrindo lugares até então eram inimagináveis. Confiram este relato de acampada no Caminho Caipira.

O feriado foi na quinta feira dia 12, mas fomos na sexta, dia 13 (sexta feira 13 para não dar nada!!!). Partimos por Taquaritinga e tomamos rumo ignorado em direção à Borborema. O camping fica na rodovia 304, km 389 no bairro Tanquinho, super fácil de encontrar. Caso tenham dúvidas sobre a localização vou dar “uma letra” aqui, utilizem o Waze (se você não conhece ainda meu amigo, clique aqui), e não precisa nem digitar o endereço, digitem apenas o nome do Camping, “Caminho Caipira”, vai dar na lata!

Para mais informações, acessem o site oficial do Caminho Caipira.

O Waze te mandará aqui, só que aqui é a pousada, assim como a placa informa siga mais 1 km hehehehehe!

Chegamos por volta das 19:30 e fomos recepcionados pela simpática e iluminada Ariana,  proprietária do sítio. A propriedade só é o que é em virtude do imenso cuidado e dedicação que ela têm, plantou todas as árvores frutíferas que hoje fazem sombra para as barracas na área de camping (além de fornecer frutas apetitosas como amoras e pitangas), a hortinha que também fica disponível aos campistas colherem para fazer alguma receita deliciosa, como foi o nosso caso, entre outros detalhes que Ariana cuida e trata com muito esmero.

Salsinhas, cebolinhas, manjericão… hum…

Sempre levem consigo uma extensão de tomada bem comprida,  independente do camping, levamos uma menor que 10 metros então não pudemos montar acampamento exatamente aonde queríamos. Não que isso tenha sido ruim, o local tem uma das melhores estruturas no qual pude presenciar nesta curta experiência com acampadas, mas diferente de lugares como Pongaí (parte 1 e parte 2), Saltão (parte 1 e parte 2), Analândia e Brotas (não houve registros), os pontos de energia ficam centralizados na cozinha comunitária e no ponto de descanso e passatempo (famoso redário) e nos lugares mencionados, é algo mais descentralizado, com pontos de energia espalhados por toda a propriedade.

Geladeira e porta utensílios… Estes adesivos de grupos do campismo só me deixou aguçado para imprimir do nosso… Os Campiras!!!

Até filtro de barro!

Outro fato curioso é havia sido o fim de semana dos Felipe’s, qual a probabilidade de três casais irem a um local e todos os casais terem um Felipe no meio? Foi muito engraçado esta brincadeira do destino.

Fizemos amizade com o casal da cidade de Garça, Felipe e Larissa, muito simpáticos e que pela compatibilidade de gostos gerou excelentes conversas, assunto não faltou até quando eles foram embora no dia seguinte. Logicamente peguei o contato né, são pessoas que não podemos deixar aquela aura simplesmente acabar por ali, e com a ajuda hoje da Internet pode esticar pela vida toda uma bela amizade.

Quando começamos a montar a “traia” o “Felipe 1″(Eu era o 2) foi até nossa direção e nos ajudou com tudo, e ali a conversa desenrolou. Após a “casa” estar montada e estrutura preparada, os “trabalhos começaram”, cerveja na mão e faca na outra operando a churrasqueira (possuem duas churrasqueiras e grelhas, mas a grelha levamos a nossa), e assim foi até a madrugada regada a muito churrasco, músicas aleatórias das rádios locais e muita coisa boa, levamos a divina salada de berinjela da minha “muié” (confiram a receita aqui no Tempero & Fogão), além de termos assado bananas e batatas.

E vamos começar os trabalhos, latinha na mão, latinha na mão!

A divina campeã salada de berinjela!

Deu fome…

Banana assada e uma carninha pousando pra foto!

Batata assada com catupiry!

No dia seguinte fizemos um café da manhã coletivo reforçado de pão com ovo, café, leite, presunto e mussarela entre outras gostosuras. Demos sorte, que Ariana e suas irmãs encabeçam um projeto de feira livre do agricultor apenas na segunda semana de todo mês, fomos convidados a prestigiar, e assim fomos, pois fica no centro de Borborema. Lá você encontra uma diversidade de produtos naturais, desde verduras e legumes a granel, iogurtes e geleias até bombocados de mandioca, tortas, comida japonesa entre outras gostosuras, se pudesse comprava tudo. Também encontra a pura arte sendo transmitida por quadros à venda, aqueles artesanatos para casa (guardanapos, tapetes, puxa sacos, etc). Tinha uns pastel à venda também para ajudar o hospital local, além de um estupidamente gelado caldo de cana que desceu redondo naquele sol senegalês que estava o sábado.

Primeira vista logo pela manhã!

Aonde nossos vizinhos estavam acampados e algumas redes pelas árvores para descanso!

Um quadro mais lindo que o outro…

Elenco completo! Marciana, de fundo Luciana, Felipe, Larissa, Ariana, Jéssica e Eu!!!

Compras feitas voltamos até o camping, e aí sim pudemos aproveitar a piscina. Ela estava coberta com uma lona, o sol ferveu a água, entrei mergulhando e senti como se tivessem jogado uma panela com água fervendo na cara ksksksksksksks… depois de alguns minutos a água voltou a temperatura ambiente e ficou “nadável”.  Aí foi só alegria, com o som rolando, cervejinha trincando e uma cumbuca de amendoim não precisava de mais nada.

Piscina deu pé para todo mundo… uma delícia ficar a tarde toda ali!

No almoço e despedida do Felipe e Larissa fizemos um macarrão de massa e molho artesanal com alguns itens da horta da Ariana e mussarela por cima derretida, ficou “muito ruim”. Para acompanhar um suco d elaranja 100% natural que esprememos antes de viajar e um Itubaína danadão! Foi show de bola, nem precisou fazer churrasco. Depois bateu uma lombra, dormi nas redes gostoso.

Na moral este almoço foi executivo com aquele “Tchan” de coisa do campo! Fiquei empanturrado o dia todo!

A tarde os pais da Jéssica chegaram, apresentamos a Ariana a eles, e os locais, montei a barraca do sogro para fazer “aquela moral”. A noite churrasqueamos de novo na companhia da Ariana.

Na manhã seguinte e bem cedo porque havia entrado o horário de verão partimos com a Marciana (responsável por guiar os turistas nas caminhadas e trilhas) para vários trajetos nos arredores do Caminho Caipira. A Marciana nos contou que é caminhante há alguns anos e já completou alguns dos famosos caminhos existentes pelo mundo como o Caminho de San Tiago de Compostela na Espanha, O Caminho de Frei Galvão, a Trilha Inca em Machu Picchu, o Caminho da Paz entre outros.  O Caminho Caipira oferece várias trilhas com distâncias que variam entre 9Km até 28Km e é ela quem guia os caminhantes por todas as trilhas.

Entrada da pousada!

Entrada do bosque!

Fomos conhecer as demais fazendas, na pousada tivemos oportunidade de alimentar as cabras com folhas de abacate (tão mansinhas), conhecer os quartos de hospedagem, o que cultivam e a outra irmã, Luciana. Depois fomos até o bosque nos arredores da fazenda, o córrego do Tanquinho, a pedreira e o encontro das águas dos rios do Ribeirão dos Porcos e São Lourenço, sempre regado pelas ricas histórias contadas por Marciana.

Olha a imensidão desta pedreira! Me lembrou o clipe do Metallica, Disappear!!!

Encontro das águas!

Foto rara heim João, tomando água!

Nego só ficou torcendo para eu cair para subir por dentro da ponte!

Essa ficou massa, sogro aventureiro!

Para finalizar fomos pela trilha de Cambaratiba ao encontro da fazenda Voltinha onde tem uma legião de macacos que vêm até sua direção para alimentá-los (leve frutas) e depois passamos pelo atemporal distrito de Cambaratiba.

Chegamos exaustos e famintos, limpamos o estoque de carne com um último churrasco e finalizamos as cervejas.

Desmontamos acampamento e fomos conhecer o museu do sítio que conta com diversos itens da família. No espaço tem também a lojinha que vende souvenirs e também os doces e geleias feitos por Ariana.

Área para jogar um truco, um Uno ou simplesmente dormir!

Hora de partir e agradecer pela estadia maravilhosa em um local de paz com pessoas de bom coração, um paraíso perdido em Borborema.

Não esquecendo que no redário tem um livro onde podemos anotar os nossos pensamentos, sensações ou apenas agradecimentos do local, deixando nomes e data, fiz minha parte, mas o que escrevi é segredo.

Espero que o post influencie vocês a irem e depois comentem o que acharam do lugar. Seu comentário sempre é muito importante, é a alma ao Blog.

Siga-nos no WordPress – https://rezenhando.wordpress.com/
Siga-nos no Twitter – https://twitter.com/Birovisky
Curta no Facebook – https://www.facebook.com/rezenhandoaculturapopaz/
Inscreva-se no Youtube – https://www.youtube.com/channel/UCCfmjZm3KuEE-XsNhfBnqvQ

Caminho Caipira_1

“Escolha a vida. Escolha o Facebook, o Twitter, o Instagram e espere que alguém em algum lugar se importe. Escolha olhar para os velhos tempos, querendo ter feito tudo diferente e escolha ver a história se repetir. Escolha seu futuro. Escolha programas de reality show, humilhar mulheres, usar pornô como vingança, escolha um contrato de trabalho sem mínimo de horas, uma ida de duas horas para chegar ao trabalho. E escolha o mesmo para seus filhos, só que pior, e alivie a dor com uma dose desconhecida de uma droga desconhecida feita na cozinha de alguém e então… Respire fundo. Você é um viciado, por isso se vicie. Vicie-se em outra coisa. Escolha o que você ama. Escolha seu futuro. Escolha a vida”.

Anúncios

8 comentários sobre “Camping Caminho Caipira em Borborema

  1. Adorei seu relato! Sou fa do caminho caipira e das irmas… estive la este fim de semana e a marciana falou de voces com muito carinho! Parabens pelo texto, espero que desperte a curiosidade e a vontade de mais pessoas em conhecer aquele paraiso!!!

    Curtido por 1 pessoa

  2. Nossa que lugar encantador! Muito lindo mesmo!
    Fiquei com muita vontade de conhecê-lo, eu amo lugares mais calmos que tenham contato com a natureza. Vou até anotar aqui no meu caderno, quem sabe um dia não dou uma passadinha aí.
    O seu post ficou incrível, belas fotos!
    Abraços!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s