The Room o melhor do pior filme já visto!

Wallpaper The Room 2003

A pouco tempo foi lançado Mestre do Desastre, filme baseado no livro com mesmo nome e que já rendeu um Globo de Ouro a James Franco e está cotadíssimo para o Oscar. Mas o que ninguém sabe é de onde vem a fonte de inspiração para ambos, talvez esta seja uma das maiores referências cults do cinema, The Room, filme dirigido, roteirizado e estrelado por Tommy Wiseau, a mente brilhante por trás deste clássico de 2003 criando cenas memoráveis além de ser fonte inesgotável para memes. Confiram a “rezenha” crítica desta obra prima de como não se fazer um filme, ou como se deve?

Continuar lendo

Anúncios

Rezenha Crítica Wolf Warrior 1 e 2

Wallpaper Wolf Warrior

Que saudades eu tenho daquela sessão Kickboxer que passava na BAND lembram? Pude sentir aquele gostinho de felicidade esta semana assistindo a franquia Wolf Warrior,  que começou em 2015 na China. Mas como eu descobri isso? Por causa de uma notícia no UOL, onde destacavam o segundo filme que ano passado (2017) desbancou em bilheteria todo blockbuster que por lá pisou, estamos falando de Velozes e Furiosos, A Bela e a Fera, Mulher Maravilha, Guardiões da Galáxia 2 e dentre outros ,galera não é pra qualquer um, ainda mais sendo um filme de produção fora do eixo do mal (Hollywood). Confiram a “rezenha” crítica de Wolf Warrior 1 que foi lançado em 2015 e Wolf Warrior 2, lançado em 2017.

Continuar lendo

Rezenha Crítica Blade Runner 2049

Wallpaper Blade Runner 2049

Um dos filmes que mais aguardei o lançamento para assistir na tela do cinema e que não pude pois não veio para a região, uma lástima porque é um primor gráfico desde o primeiro segundo de filme. Me arrependo amargamente de não ter ido conferir em IMAX na cidade Ribeirão que fica à 100 Km de onde eu moro. Ah! E quem reclama de um baita filme como Blade Runner é porque tem no mínimo preguiça de pensar e espera um filme de ação e correria estilo Velozes e Furiosos (nada contra eu até assisto Velozes, mas é a pura verdade!). Confiram a “rezenha” crítica de Blade Runner 2049.

Continuar lendo

A minha visão para um futuro Star Wars!

Novo Vilão Star Wars

Não sou dos fãs mais antigos e nem daqueles xiitas de Star Wars e pra falar a verdade passei a conhecer o universo (no sentido literal) há aproximadamente três anos (tenho vinte e sete), não me apaixonei, gosto bastante de toda ambientação e discussão subentendida de qual  rumo devemos seguir, seja ele o negro ou a força, traduzindo-os para nossa vida que seria como o caminho errado ou o correto e as consequências no qual temos de arcar com nossas escolhas, este tipo de analogia me fisga, mas confesso que algo tem me incomodado desde o Episódio Sete: O Despertar da Força, que muita gente vai querer me matar, a família Skywalker. Deveriam extirpá-la da história, brincadeira, não é pra tanto, mas que surgisse alguma ameaça que transcendesse toda a mitologia que é esta lendária família e que fosse de fato o reflexo do mal. Me desculpem mas Kylo Ren não é o que esperam ser, apesar de gostar bastante do personagem que tem sido construído com seus conflitos e traumas de um passado traumático, mas o que julga-se ser o mal em sua essência,  já nasce mal e simplesmente executa o mal sem pensar duas vezes, não é o caso de nosso querido Kylo. Confiram esta maluca teoria que este blogueiro  está a divagar nesta última e ociosa semana do ano.

Continuar lendo

Rezenha Crítica Extraordinário 2017

extraordinario filme wallpaper

Existe uma regra em minha vida para chorar em filmes, não, na verdade são duas, e acho que também se aplica a você amigo leitor, se tem criança ou animal como protagonista o choro é livre, ainda mais em uma obra com a carga emocional dessa magnitude e com um elenco de encher os olhos e especialistas em dramas. Confiram a “rezenha” crítica de Extraordinário, fechando o ano cinematográfico de 2017 com chave de ouro.

Continuar lendo

Rezenha Crítica Labirinto: A Magia do Tempo 1986

Wallpaper Labirinto A Magia do Tempo

De volta ao túnel do tempo, mais precisamente a década da saudade, anos oitenta, de onde muitos clássicos saíram e onde Stranger Things chupinha até onde não dá mais (não que isso seja ruim!). Uma década que muitos filmes simplesmente eram lançados sem maldade alguma, simplesmente com a intenção de ativar a infância de quem já era adulto ou simplesmente brincar com a imaginação de quem ainda era uma criança. Um grande exemplo eis que vos escrevo e que de certa forma ficou esquecido no tempo. Um verdadeiro clássico de como montar figurinos extremamente complexos sem efeitos especiais com uma história simples,porém muito bonita, e claro com David Bowie de vilão, confiram a “rezenha” crítica de Labirinto: A Magia do Tempo.

Continuar lendo

Rezenha Crítica Star Wars: Os Últimos Jedi 2017

E vamos para o oitavo capítulo desta treta familiar intergaláctica. Tive o inenarrável prazer de estar em uma “junked” do filme e conferir as mais de duas horas deste aguardado filme. Confiram a “rezenha” crítica de Star Wars: Os Últimos Jedi e descubram se ainda é mais do mesmo ou algo lúdico e inovador foi adicionado a maior franquia do cinema de todos os tempos.

Continuar lendo

F is for Family, o Brasil da década de 80 e 90

Eu gosto bastante de uma sacanagem, e quando vem enlatado em desenhos é ainda melhor. Comecei com Simpsons lá atrás na infância, virei fã de Futurama, passei por South Park, Family Guy e o mais recente Rick e Morty (confiram “rezenha” aqui), todos tem o seu brilho  que amo demais assistir, tanto para fugir um pouco da realidade, eis que o Netflix criou esse F is for Family, que por hora estava evitando (preciso assistir o tal BoJack Horseman também), baseado naquele conceito que já falei sobre aqui no Blog quando criaram o Stranger Things , baseado no gosto de seu usuário através de um algorítimo (confiram aqui). Por fim assisti, e cara que desenho bom, não pela comédia em si que é ótima e sim por outros fatores, confiram a “rezenha” crítica de F is for Family.

Continuar lendo

Rezenha Crítica Reine Sobre Mim 2007

wallpaper reine sobre mim

Desde que este filme foi para as locadoras em meados de 2007 fico naquela de assisto ou não assisto e há dez anos procrastinei este momento. Sempre a capa me chamou atenção, tanto que meu projeto pessoal (em breve divulgarei aqui) será baseado nela e depois que acabei de assistir este filme com um “leve suor” escorrendo pelos olhos fiquei me perguntando porque não assisti antes.  Incrível como estes atores que são subestimados por gente chata da crítica (me incluo nessa) surpreendem quando saem da sua nuvem de conforto, vide Os Meyerowitz (confira crítica aqui) e Walter Mitty (confira crítica aqui), exemplos que pude ter o privilégio de “rezenhar” por aqui. Confiram a “rezenha” crítica de Reine Sobre Mim e desmitifiquem esta neura com o coitado do Adam Sandler ksksksks.

Continuar lendo

Rezenha Crítica PI ╥ 1998

Ainda meio “perplecto” com o filme Mãe (confiram crítica aqui) e que de certa forma me incentivou a assistir a única obra da filmografia do Aronofsky que não tinha visto (coincidentemente seu primeiro filme) assisti no fim de semana passado o indigesto PI, filme rodado em 1998 e que ali já era bem claro a intenção do diretor com o cinema em geral, chocar sem apelação, sendo ousado e dando um curto circuito na cabeça alheia. Confiram a “rezenha” crítica de PI ou ╥!

Continuar lendo

Rezenha Crítica O Ataque dos Vermes Malditos 1990

Depois de uma noite regada à Whisky, queijo e amendoim comemorando meu níver com meu “hermano”, nada melhor que um filme típico de Sessão da Tarde ou Cinema em Casa para saciar a nossa nostalgia. E a sessão foi de Ataque dos Vermes Malditos, e acreditem não é tão ruim quanto imaginava que seria, confiram a “rezenha” crítica.

Continuar lendo

Rezenha Crítica O Que Fazemos Nas Sombras 2014

Eis aqui uma grata surpresa dos últimos anos diante de uma temática tão torturada por filmes como da saga Crepúsculo e do último e esquecível Drácula, O Que Fazemos Nas Sombras é um exemplo de como reinventar a roda e divertir, surpreendendo à todos em relação à proposta, sendo tanto a isca como a armadilha, como os vampiros auto denominam-se. Confiram “rezenha” crítica de O Que Fazemos Nas Sombras, filme que está no Netflix, ou seja facinho para assistir, leia aqui e depois corre lá!

Continuar lendo

Rezenha Crítica Túmulo dos Vagalumes 1988

Provavelmente você já ouviu falar de animações ou desenhos que não foram feitas para criança assistir, Túmulo dos Vagalumes é um exemplo a ser seguido religiosamente, tanto que já imaginando o que estava por vir procrastinei a sessão por muito tempo porque sabia que ia chorar a qualquer momento. Se você nunca ouviu falar desta obra prima precisa perder cinco minutos do seu tempo lendo esta “rezenha” crítica para descobrir o que está perdendo e assistir, a boa notícia é que tem no Youtube as versão Dublada e Legendada completas!

Continuar lendo

Rezenha Crítica Liga da Justiça 2017

Fui na pré estreia da Liga da Justiça, chamado injustamente como Os Vingadores da DC muito por conta das cagadas que a DC e Warner tem feito nos últimos tempos, o filme trazia consigo a esperança de dias melhores para ambos após o bem sucedido Mulher Maravilha (crítica aqui ) que arrancou elogios de fãs, críticos e público num geral com um inesperado e excelente retorno de bilheteria. Havia um receio quanto a Zack Snyder e que ainda têm, mas uma coisa é certo, Liga da Justiça consegue ser melhor do que pelo menos a maioria esperava, confiram nesta “rezenha” crítica,  onde a verdade impera, mas nunca acima da JUSTIÇA.

Continuar lendo

Rezenha Crítica Atômica 2017

Nessa última noite pude conferir ao que dizem ser o melhor filme de ação do ano, o que já prontamente discordo e vocês saberão o porquê. Atômica não é um filme ruim, possui elementos que o exaltam como um bom filme além de um elenco afinado com uma das cenas mais sexies do cinema e que pude conferir em um filme que não chegasse nem perto do pornô e muito infinitamente melhor que 50 tons de cinza por exemplo, fora ela são poucas que mexem com o onírico do telespectador como tal, tanto que até deixei de capa do texto. Confiram a “rezenha” crítica de Atômica.

Continuar lendo

Rezenha Crítica Os Meyerowitz 2017

Existe um preconceito velado diante de Adam Sandler e Ben Stiller, o que na minha opinião é injusto, afinal ambas filmografias são de comédias pastelonas e a pessoa que assiste para fazer uma crítica séria chega a ser meio “nonsense” ou o conhecido “fogo no cú”. Entretanto quando os dois pegaram algo mais dramático sempre mandaram bem e de fato se superaram, vide A Vida Secreta de Walter Mitty (confiram aqui minha “rezenha”, filme que mudou minha vida inclusive), Click e Reine Sobre Mim. Quando apareceu no Netflix o filme Os Meyerowitz: Família Não se Escolhe não via a hora de assistir, porquê juntava os dois mais o dinossauro Dustin Hoffman em um daqueles dramas que te fazem querer assistir de qualquer forma. Confiram a “rezenha” crítica de Os Meyerowitz: Família Não se Escolhe.

Continuar lendo

Rezenha Crítica Medo 2003

Na vibe dos filmes fora do eixo Hollywood e que este deveria ter sido assistido no Halloween (confiram a lista que fiz para a data aqui!) assisti ao coreano Medo, dirigido pela mente insana de Kim Jee Woon do visceral Eu Vi o Diabo (confiram “rezenha” aqui) e este é a prova que o cinema de terror coreano nem sempre é sinônimo de excelente filme. Confiram a “rezenha” crítica de Medo.

Continuar lendo

Rezenha Crítica Os Guardiões 2017

Estava com dois filmes russos para assistir, um deles pude conferir neste fim de semana, Os Guardiões, tido como o novo Vingadores, mas ficou só nisso mesmo, um dos piores filmes que já assisti na minha curta vida e o outro é o terror A Noiva, que a minha vontade de ir conferi-lo ficou comprometida depois da sessão de sábado. Saibam porquê na “rezenha” crítica de Os Guardiões.

Continuar lendo