Rezenha Crítica A Mosca 1986 de Cronenberg

Capa A Mosca 1986

Anos 80, quando o horror era o terror, e o terror era o horror. Quando os diretores ainda destacavam-se pelos efeitos práticos e não especiais. A magia do cinema encantava ou horrorizava. Neste clássico, a ordem era horrorizar e depois encantar. Um filme que havia assistido em minha longínqua infância, confira a rezenha crítica de A Mosca, do mestre Cronenberg.

Continuar lendo

Anúncios

Rezenha Crítica eXistenZ 1999 de Cronenberg

Na virada do século XX para o XXI, muitos seguiram a “vibe” inspiradora do bug do milênio. Muitas teorias catastróficas e amedrontadoras impulsionadas pela rápida evolução das tecnologias, internet, jogos, uma avalanche de informações sobrecarregou uma sociedade que ainda não era acostumada e muito menos preparada para tal.

Continuar lendo

Deadpool causando raiva e fazendo muita gente tendo que “Engolir”

Critica Deadpool

Sou um daqueles caras que não perde tempo indo ver filme de super herói no cinema. Sempre a mesma coisa, e de fato já está saturado a cada uma semana um lançamento de uma versão diferente de história do mesmo personagem dos quadrinhos em 3D consumindo nossa suada grana. Somando a isso, as poucas vezes que fui, não foram das melhores experiências (Vide este post do BATMAN – O Cavaleiro das Trevas Ressurge). Mas por quê Deadpool? O Marketing em cima? O falatório da geração moranguinho de pipi duro?  Não, nada disso, simplesmente como Wade Fucking Wilson, toquei o “Foda-se” e fui assistir o filme já com outra ótica e não a de “mais um filme de super herói”.

Continuar lendo

Rezenha Crítica CREED 2016 – Não tem como não soltar a metralhadora de SPOILERS

capacreed2015

Terça-Feira, exatos 19 de janeiro de 2016 finalmente depois de muita espera e ansiedade pude ir ao cinema conferir o spin-off do Rocky Balboa, com certo otimismo mas receoso,  como sempre devemos ser para não nos decepcionarmos. Só posso dizer que foi imensuravelmente melhor do que já esperava e podia sentir que fosse. Meu principal meio de descobrir se um filme é bom ou não, é se ele me faz rir ou chorar. Mas são raros os filmes que me afetam destas duas maneiras ao mesmo tempo, e esse foi um deles.

Continuar lendo