Rezenha Crítica Cidade dos Sonhos 2001

wallpaper Cidade dos Sonhos

Poucos filmes conseguem fisgar o telespectador como o Cidade dos Sonhos de David Lynch consegue, uma obra prima do cinema, com uma trilha sonora auspiciosa, assinada por Angelo Badalamenti e que mexe com nosso subconsciente aos poucos e quando nos damos conta levamos um nocaute que transcende o nosso imaginário, e assim como o Mãe (confiram “rezenha” aqui) você sai do cinema se perguntando – que diabos foi isso? – Confiram a “rezenha” crítica de Cidade dos Sonhos, inclusive com explicação para você que não entendeu necas de pitibiriba.

Rita (Laura Harring) sofre um acidente de carro que lhe causa amnésia, ela foge do local do acidente até encontrar com uma aspirante a atriz chamada Betty Elms (Naomi Watts). Elas iniciam buscas por pistas e respostas na cidade de Los Angeles, em uma estranha aventura em que sonhos e realidade se misturam.

O ritmo é lento até certo ponto, propositalmente para inclusive provocar o sono em quem está assistindo, justamente para que ocorra uma miscelânea de sensações no qual o telespectador esteja achando que está dentro de um sonho mesmo porque está com sono, o pior que assistindo você realmente adentra na história. Se foi proposital isso ou usado de desculpa funciona. Quando finalmente a história arrebata,m você mal consegue ficar sentado tamanha angústia e suspense

Um roteiro bem fechado sem pontas soltas, apenas perguntas que ficam sem respostas para livre interpretação de quem admira uma obra de arte, seja ela da sétima arte que seria um filme ou qualquer que seja.

A fotografia contrastando as cores  azul e vermelho (atente-se sempre a elas) é linda, ali você consegue nota o dedo de um artista como David Lynch, por mais que o filme fosse ruim, esses conceitos de cores fazem toda a diferença em um filme e que marcam você. Anos depois várias cenas no qual foram utilizados cores opostas em contraste ainda sim ficam impregnados em sua memória como é o caso do fatídico clube Silêncio.

Os simbolismos que David Lynch trabalha aqui parecem soltos sem jamais soarem jogados ou aleatórios, e há coisas que não se conectam, já que este é um filme que se abnega da própria linguagem, se autorreferencia e nem se dá ao trabalho de fazer sentido

Dicas e Explicação filme Cidade dos Sonhos:

1 – No começo do filme, antes dos créditos, duas pistas são reveladas;
2 – Fique atento quando aparece o abajur vermelho;
3 – Qual o título do filme, para qual o personagem Adam Kesher está realizando teste de elenco? Ele será mencionado mais uma vez durante o filme?;
4 – O acidente é um importante acontecimento no filme. Onde ele acontece?;
5 – Quem entrega a chave e porquê?;
6 – Fique atento para o roupão, o cinzeiro e a caneca de café;
7 – Qual mistério é revelado no palco do “Club Silencio”?;
8 – Somente o talento de Camilla pode ajudá-la?;
9 – Fique atento para o objeto que está nas mãos do estranho homem que vive perto da lanchonete “Winkie”!;
10 – Onde está tia Ruth?”;

Se for parar pra pensar, o título nacional entrega sobre o que foi essa viagem maluca, nada passa de um sonho da personagem real de Naomi Watts, no caso a Diane. Ela procura se vingar do seu grande amor não correspondido Camila e decide contratar um matador de aluguel para matá-la, mas se arrependen quando na verdade já era tarde, e como não seria mais feliz sem ela, logo em seguida se mata também.

O Cowboy no meio do filme dá a dica, na hora eu já imaginava da importância do que ele tentava alertar o diretor, deu até uma péssima sensação. Ele pergunta ao personagem do diretor a mesma coisa como se tentasse perguntar a quem assiste – Você realmente entendeu ou está fingindo que entendeu – Esse trecho é sensacional, mas na hora não faz sentido algum.

O assassino profissional: no sonho, ele aparece matando várias pessoas depois de recuperar uma misteriosa agenda preta (na verdade, a mesma agenda que estava à sua frente na cena em que ele conversa com Diane na lanchonete, quando é contratado para eliminar Camilla).

O `cowboy`: apesar de aparecer no sonho como um ameaçador emissário dos mafiosos irmãos Castigliani, o `cowboy` é apenas um convidado que Diane vê de relance durante a festa na casa de Adam Kesher (sua aparência peculiar certamente chamou a atenção da moça).

O mafioso que cospe o capuccino: este é interessantíssimo. No sonho, um dos irmãos Castigliani é extremamente exigente com relação ao capuccino que lhe é oferecido pelos executivos do estúdio, chegando a cuspi-lo em um guardanapo depois de desaprovar seu gosto. Pois este mesmo sujeito (que é interpretado por Angelo Badalamenti, compositor do filme) é visto por Diane na festa de Kesher no momento em que a moça está tomando uma xícara de café (daí a relação inconsciente entre aquele rosto e a bebida).

Coco, a síndica do condomínio: esta é simples. Coco é, no mundo real, a mãe de Adam Kesher.

Camilla Rhodes: no sonho, Camilla é a causa dos problemas de Adam Kesher (afinal, é em função da verdadeiraCamilla que Diane humilha o cineasta em sua imaginação). Pois, na verdade, a moça que se chama Camilla nos sonhos é a garota que beija a verdadeira Camilla na festa promovida por Kesher (como você pode observar, a festa é a seqüência-chave do filme).

Betty: este é o nome da garçonete que trabalha na lanchonete na qual Diane se encontra com o assassino (no sonho, a garçonete se chama Diane e Diane assume o nome de Betty).

Diane Selwyn: no sonho, Diane é companheira de quarto de Rita (algo que reflete o envolvimento entre Diane e Camilla no mundo real) e aparece morta, sem que jamais descubramos o porquê – embora isso possa ser interpretado como o desejo que Diane tem de morrer, agora que perdeu a amante.

O sujeito que tem medo do mendigo: é simplesmente um rapaz que Diane viu na lanchonete enquanto esta conversava com o assassino.

Bob Rooker: o diretor que realiza o teste com Betty é o mesmo cineasta que, anos antes, havia rejeitado Diane em favor de Camilla, durante a produção de A História de Sylvia North. No sonho, como não poderia deixar de ser, ele fica encantado com o talento de Betty/Diane.

O casal de velhinhos: isto é mais complicado. Particularmente, tenho a forte convicção de que eles são, na realidade, os pais de Diane. É por isso que a garota sonha que os dois estão felizes e orgulhosos de suas realizações e também é por esta razão que, posteriormente, ela se imagina sendo perseguida por eles (eles representariam a perda de seus valores morais, já que ela acaba de se tornar uma assassina).

Iria assistir de novo? Com certeza.

Minha nota é 4/5.

E você o que achou do filme? Conte-nos para saber sua experiência. O seu comentário é a alma do Blog.

Siga-nos no WordPress – https://rezenhando.wordpress.com/
Siga-nos no Twitter – https://twitter.com/Birovisky
Siga-nos no Instagram – https://instagram.com/Birovisky
Curta no Facebook – https://www.facebook.com/rezenhandoaculturapopaz/
Inscreva-se no Youtube – https://www.youtube.com/channel/UCCfmjZm3KuEE-XsNhfBnqvQ

Anúncios

3 comentários sobre “Rezenha Crítica Cidade dos Sonhos 2001

  1. Pingback: Rezenha Crítica Império dos Sonhos 2006 | Rezenhando

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s