Fazemos Parte de um Seleto Grupo de Privilegiados, Prazer Geração Y!

Geraçao-Y

Estava de bobeira aqui no sofá de casa e comecei a divagar sobre como sou um privilegiado em ter nascido nos anos 90. Muitos eventos inesquecíveis, personalidades surgiram e tiveram seu ápice nesta era. Quem nasceu entre 1981 a 2002 é conhecido como membro da Geração Y e se ler esta ReZenha e analisar, também pensará o mesmo.

Primeiramente, quais gerações existem e qual a diferença entre elas? Até o presente momento existem quatro: Geração Baby Boomers, X, Y e Z.

Os Baby Boomers surgiram a partir da segunda guerra mundial até o ano de 1964.  A Geração X, normalmente os nossos pais são os nascidos entre 1965 até 1980.  A nossa Geração  Y, do ano de 1981 até 2002. E a partir daí,  a nova geração que tomou o nosso trono de geração perdida (Eu cansei de ouvir e ler sobre isso, que a minha geração era a geração da perdição (Diga-se putaria generalizada, ricota e queijinho), que ficaria desempregada muita pressão e cagaço geral), a Geração Z.

Diferença entre as Gerações X, Y e Z

Eu sempre achei que nasci no ano errado. Sempre quis ter nascido em meados de 1975 (Nasci em 1990), para quando já tivesse um mínimo de juízo para discernir do que gostar e não gostar, pudesse ter presenciado momentos que marcaram.

Fico imaginando e já ouvi relatos das pessoas que foram ao primeiro Rock in Rio em 1985, mano na boa, você que curte um bom rock n’ roll como eu ou até quem não curta mas goste de uma ou outra música, já imaginou essa galera toda reunida em um festival de uma semana? – Queen (Freddie Mercury vivo) , Rod Stewart, Iron Maiden, Ozzy Osbourne, AC/DC, Whiesnake, Scorpions, Yes, Erasmo Carlos, Ney Matogrosso, Rita Lee, Paralamas, Moraes Moreira, Alceu Valença,  Barão Vermelho ainda com o Cazuza…  – Eu enfartava lá mesmo!

POSTER-1985-3-RIR

Outro evento musical que poderia ter presenciado e não pude, Raul Santo Seixas na cidade vizinha onde moro, pouco antes de morrer, em Araraquara. Ah! mas ele estava caquético… Porra, na boa cara, aproveita enquanto seu ídolo está vivo, este tipo de argumento é inválido se você é fã de alguém. Não importa, ainda mais interior de SP, que são escassos shows de grandes personalidades, tem mais é que aproveitar, ainda mais assim, quando meses depois infelizmente nosso maluco beleza foi encontrar-se com Gita.

Show épico em Araraquara – RARIDADE

Faço um adendo à Michael Jackson, no qual sempre curti. Uma lástima quando íamos ter o privilégio de vê-lo voltando aos palcos com o This is It, morrer.

Somos privilegiados em acompanhar o desenvolvimento dos vídeo games. Eu confesso que vou decepcioná-los, me aposentei há um tempão dos games mas quando comecei, foi com o megadrive, passei para o lendário Super Nintendo (SuperSnes) por pelo menos uns 10 anos e PlayStation 1,  bem no fim quando o Play 2 já havia lançado. Voltei 6 anos depois com o PC e Xbox 360, mas não foi algo tão viciante como lá atrás, deve ter sido efeito da idade, serve de desculpa pois muito amigo meu joga viciadamente vídeo game diariamente, mas eu já não tenho a mesma pegada. Me contento de vez em nunca com um CS Online danadão. Conseguimos vivenciar muitas franquias de sucesso e viciantes, como Super Mario, Donkey Kong, Silent Hill, Resident Evil, The Witcher, Syphon Filter, Splinter Cell, Call Of Duty, Medal Of Honor, The Sims, enfim aqui estão apenas alguns que eu lembrei e que joguei, outros ouvi falar rs… – Os que mais joguei até hoje foram Super Mario, Mario Kart, Donkey Kong zerei todos (deixava o video game ligado a noite toda porque ele não salvava), Battletoads, Driver 1 e 2, Medal of Honor, Crash, Silent Hill, Resident Evil (O que era aquele Nemesis no terceiro kk) – Tem mais, só que o post não é sobre isso hahahaha!

Nunca vamos presenciar um apresentador tão midiático e simpático que faz você aí na sua casa se bobear, comprar geladeira no polo norte, este cara é o homem do baú, Silvio Santos. No mínimo ele está a 50 anos trabalhando com televisão, abriu mão da Rede Globo de Televisão para fundar o seu próprio canal, e praticamente sozinho, levou o SBT ao que é hoje, segundo colocado em audiência, apenas com um terno chinfrim e microfone onde deveria ficar a gravata. Até hoje a CNN, FOX, HBO não conseguem compreender este fenômeno, como alguém com um programa de auditório fica por tanto tempo no top 5 de programas com maior audiência brasileira. Eu não consigo imaginar o dia que Silvio Santos morrer, acho que o Brasil PARA. Não tem quem não goste dele, e a TV brasileira nunca substituirá ele.

Será que Silvio Santos descobriu a diferença?

Este dia eu estava fielmente domingo a noite assistindo e mostrou como ele é foda!

Quem não presenciou uma vitória do Ayrton Senna e se emociona com aquele tema composto pelo Roupa Nova (Sim foi o Roupa Nova, da hora né?) e narração do Galvão? Eu me recordo pouco das corridas, apenas de duas para falar a verdade, uma das vitórias no GP Brasil que não é esta do vídeo, e a morte dele  no GP Itália, aquela notícia faz eu ficar mal até hoje, ninguém esperava aquele acidente e como foi.  E compartilho com vocês um vídeo emocionante, quando ele ganha pela primeira vez no Brasil, os fiscais ensandecidos no meio da pista com ele e o carro parado, porque ele correu a disputa toda com a última marcha apenas, SENSACIONAL. Galvão Bueno em pavorosa! Interlagos transformando-se em um pandemônio!

Ayrton Senna Campeão do Mundo em 1988!

Ayrton Senna, com apenas uma marcha, vence o GP Brasil de F1

Sou suspeito pra falar, pois aqui no Blog sobre ele já fiz dois posts gigantes, Síndrome de Rocky Balboa e Crítica do filme Creed, vou novamente falar do Stallone e do Arnoldão também, cresci com estes caras brilhando em seus filmes. Sempre quis ter nascido em 75 por isso, para ver o primeiro Exterminador do Futuro no cinema, ficar chocado com a tecnologia que em breve viria disfarçada de Google e não Skynet, deve ter sido foda pós sessão de exterminador, na boa, aquele climão não querendo acreditar no que trataram no filme mas com o cuzinho na mão apara quem acompanhava na época as notícias sobre tecnologia. E logicamente a saga Rocky Balboa, acompanhando quase desde o primeiro e a carreira do Stallone,  presenciando o ápice deles nas telonas com Comando para Matar, Exterminador, Rambo, Condenação Brutal, Predador, Rocky, dentre outros.

O título resume bem minha sensação ao estar na estreia da saga Os Mercenários no cinema com todos os brucutus oitentistas e alguns recentes e cada lançamento sinto-me ainda mais privilegiado em ver Arnold e Stallone juntos contracenando, além do excelente Rota de Fuga com os dois que é um PUTA FILME e como já adiantei são meus expoentes no cinema.

Quando falei de games acima, deixei para falar agora sobre o Duke Nukem, pois este tema irá emendar outros dois, que particularmente eu fui fiel até que fosse concretizado. Duke Nukem foi um icônico game para PC na década de 90 e depois relançado a outras plataformas, porém houve um hiato o seu penúltimo game e seu último, exatos 15 anos.  Nunca me conformei de o Arnoldão nunca ter feito um filme do Duke Nukem, porra esse game só pode ter sido baseado nele não é possível, e sempre joguei ele, e me lembro como se fosse ontem as notícias sobre o lançamento de um tal Duke Nukem Forever, isso em meados de 2001 (Já tinham passados 5 anos, desde o último jogo lançado), pois é e a cada ano uma reviravolta nova e esse game nunca sendo lançado, quando quase todos haviam desistido, eis que em 2011 após muitas tretas, o game finalmente é lançado. Claro que não foi uma obra prima (Afinal o conceito do game era da década passada, apenas afinaram os gráficos mesmo), mas foi prazeroso sentar no sofá e já no meu XBOX 360  jogar um dos poucos games que tive a oportunidade de jogar.

O final da década de 90 e toda a primeira década dos anos 2000 foram trágicas e sofríveis para mim. Quem nunca ouviu falar sobre o Chinese Democracy do Guns N’ Roses? Tornei-me fã da banda desde os anos 90 quando assisti pela primeira vez O  Exterminador do Futuro 2, e além do filme ter sido do CARALHO (lembro que em um mês assisti umas 4 vezes o filme), aquela “You Could be Mine” destruindo com o John Connor em sua DT 180 (kkkk risos) era perfeita, ali fui inserido no mundo Rock N’ Roll, me descobri, senti o sangue pulsar mais forte e queria saber quem era aquela banda que tocava aquela música. Eu não tinha computador na época, foi sofrido descobrir e quando consegui não parei mais de ouvir, entretanto me deparei com a triste separação da banda que havia acontecido anos antes, e ao mesmo tempo sobre o tal novo CD com a nova formação.  Era muito pra mim com apenas 7, 8 anos, mas aí um tempinho passou e chegou 2001, fiquei acordado até altas horas para ver o “Novo Guns”, expectativa minha na sala era imensa, imagina dos 200.000 na “cidade do rock”?  Me lembro quando Carlinhos Brown começou enrolar para sair do Palco Mundo e fazer todo aquele discurso babaca folclórico de que deveríamos ser fãs apenas de músicos nacionais e etc, e a galera já impaciente com o sempre estrelinha e atrasado Axl Rose, começaram a arremessar copos de água e mijo nele, aquela imagem permeia em minha mente até hoje, eu sabia que a “banda mais perigosa do mundo estava de volta”.  Aquelas primeiras arranhadas da Welcome to the Jungle e a entrada digamos até meio afobada de Axl querendo mostrar serviço foram demais também. As promessas que Chinese Democracy iria sair em 2002 foram palavras ao vento e descrédito de uma década perdida, pois o mesmo álbum acabou sendo lançado apenas em 2008.

E o clipe tem a participação do Arnoldão que é fanzasso da banda!

Axl Rose querendo mostrar para o que veio em 2001!!

Depois deste textão do Guns, vamos ao que interessa, posso me considerar um privilegiado, que em pleno 2016, o Guns com Axl , Slash e Duff voltaram a se reunir em prol do Rock e algo a mais ($$$), e não poderia ter sido em uma data melhor, 1º de Abril, dia da mentira. Por trás disso tenho uma teoria de que Mr. Axl Rose esteja doente, e não tem outra coisa que possa ter feito Slash estar solando as músicas do Chinese Democracy (Muitas viuvinhas do Guns devem se contorcer com ele fazendo isso), por que o que ocorreu com eles neste hiato foi maior que qualquer grana que pudesse ter rolado para uma volta, não se espante se em breve nos depararmos com alguma notícia relacionada. Axl está muito estranho em suas expressões, apresenta uma inquietude e tristeza no olhar, sinto que estes shows soam como uma despedida premeditada.

Muitos irão discordar sobre meu próximo ponto de vista, pois tudo relacionado ao futebol é tratado como religião e partido político, poucos conseguem discernir o certo do errado, ou o que é bom e ruim pro futebol independente de clube ou seleção.

Primeiro personagem é o xenofóbico Galvão Bueno, acho que só me apaixonei por futebol por causa deste cara. Hoje o ego dele fala mais alto que sua profissão, entretanto quando ele ainda precisava “ganhar o pão” de cada dia, ele comia a bola literalmente, ele passava para você uma emoção transcendental que acho que nenhum outro narrador esportivo vai conseguir. Na verdade ele mudou o panorama narrativo, os locutores gringos até hoje não entendem o por quê dos locutores brasileiros precisavam falar que a bola está está “passando pelo meio campo” ou que houve uma “virada de campo” ou que a bola está “viajando na área” ou que “vai o time todo para o ataque” ou essas duas locuções bônus que sempre vejo no youtube “João Carlos passou lotaaaado” e “Gotaaaaaaarrdo rasga mais uma” , isso é obra do mito Galvão, os gringos limitavam-se e até hoje limitam-se em pronunciar apenas o nome dos jogadores e para quem a bola está sendo passada, se é gol, impedimento, lateral ou falta, não há emoção em qualquer jogada. Só o Galvão consegue fazer um jogo porcaria tornar-se épico, um duelo de titãs. Claro que existem bons exemplos como Luciano do Valle, Éder Luís, mas nenhum conseguirá ser tão épico como ele, todo jogador sonha em ter um gol narrado por ele. Abaixo deixo dois vídeos de Galvão Bueno que nunca sairão de minha mente, um por transmitir o apogeu e alegria de todo o povo brasileiro, que depois de 24 anos,  foi tetracampeão mundial onde ele quase conseguiu matar Pelé com um mata leão estilo UFC, e outro o jogo que me transformou em mais um louco do bando de loucos, corinthiano, maloqueiro e sofredor. Por causa deste jogo, além de tornar-me corinthiano, eu jurava que ele também torcia. Ele estava muito inspirado, mas este jogo foi muito emocionante, duas grandes equipes do mais “alto quilate”(Palavras dele) e nesse jogo ele soltou a frase “João Carlos passou lotaaaaaaaaaaaado” no gol do Edílson.

Final do Campeonato Brasileiro 1998 – Corinthians 2 x 0 Cruzeiro

Muitos não irão concordar que a conquista da Libertadores pelo  Corinthians em 2012 que entrou para a lista. Mas gente, esta história havia tornado-se lenda, assim como pouco antes de nascer, o mesmo Corinthians havia sido campeão brasileiro pela primeira vez, o torcedor sempre teve de lidar com estas brincadeiras de que nunca ganhou nenhum título que os outros rivais tinham ou a fila dos 23 anos sem um paulista, finalizada em 1977. E digo mais, credito essa fila como a maior responsável pela torcida do Corinthians hoje ser do tamanho que é. Este azar de 23 anos, misturado ao complexo de vira lata do brasileiro só tornou a torcida e simpatia pelo time ainda maior, pois o brasileiro gosta de torcer pelo mais fraco ou o menos privilegiado. Isso na época e em 2012 só favoreceu ao Corinthians. Uma pena a final da Libertadores não ter sido narrada pelo mito Galvão e sim pelo sonolento Cléber Machado.

Desculpem o textão, e quem leu tudo obrigado. Se você discorda de algo ou queira fazer um adendo que minha memória tenha esquecido fique à vontade. Obrigado pela visita sempre, e comente, você é a alma do blog.

 Inside Geração Y

Anúncios

4 comentários sobre “Fazemos Parte de um Seleto Grupo de Privilegiados, Prazer Geração Y!

  1. Pingback: Existem coisas que jamais devemos pensar em mudar! | Rezenhando

  2. Gostei muito!

    Sou uma pessoa maníaca por música (apesar de a minha praia musical ser um tantinho distinta da sua). Me intitulo como “a maior oitentista do planeta” e graças aos céus, eu vivi e senti na pele a década perdida! \o/

    E pra te fazer invejinha, eu assisti pela à fatídica Copa de 1982… a Seleção de Ouro (a qual não tinha como perder o título de jeito nenhum, mas perdeu – o salto alto atrapalhou) com Zico, Falcão, Sócrates e Cia. Ltda. Chorei muuuuito quando o Paolo Rossi desclassificou o Brasil. 😥

    Amo o Sylvester Stallone, com aquela cara de cachorro abandonado, com todos os asteroides que ele tem direito e com a dicção horrorosa que piora a cada ano que passa! 😛

    Também sou fã de carteirinha do tal Senor Abravanel… vulgo Homem do Baú.
    Cara chato, mala, teimoso feito uma mula, mas empreendedor, visionário e um Midas; pois, tudo o que toca vira ouro!
    Um homem que veio do nada e construiu um verdadeiro império com sua sagacidade e trabalho árduo. Alguém que nunca precisou roubar um centavo de quem quer que seja para atingir a riqueza. Um apresentador e animador ímpar, insubstituível, a personalidade mais imitada do Brasil… com sua gargalhada, trejeitos e microfone únicos! Ha hai… hi hi!

    P.S.: Faço parte da “Geração X”. 😉

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s